sexta-feira, 29 de junho de 2012

Tipos de Emoções- II

Óleos Essenciais e as Emoções 

Bom dia!!
Vamos ao post de hoje ??
Entra! Vamos passear pelo texto da escritora Shirley Price ...
Shirley Price, no seu livro- Aromaterapia e as Emoções, agrupa as emoções e as descreve como segue:

Emoções Primárias e Secundárias

O sofrimento, o medo, a raiva, a culpa e a inveja são emoções geralmente consideradas como primárias. Ao passo que nas emoções secundárias estão incluídas a apatia, a melancolia, a confusão, a timidez, a inferioridade, etc. Certas emoções primárias como a de paz, alegria, amor e outras mais são normalmente mais bem acolhidas; no entanto, justamente porque são prazerosas, nem sempre constam dos livros que ensinam a lidar com os sentimentos. Além disso, mesmo levando-se em conta o fato de que essas emoções são de prazer, nem por isso deixam de ser prejudiciais quando excessivas; assim, o amor pode se transformar em obsessão, e a alegria em excesso tem tudo para se tornar destrutiva. Por isso, mesmo o equilíbrio entre as boas e as más emoções é sempre algo bastante delicado a ser tratado.

Emoções Tensas e Descontraídas

As emoções prazerosas são sempre descontraídas, uma vez que são secundárias na sua grande maioria, embora isso dependa da profundidade e intensidade do sentimento. Se aqui tomarmos a timidez como exemplo, veremos que ela não parece incomodar a quem é tímido, e alguns podem até achar que não o são; portanto, essa atribuição é quase sempre constituída pela opinião de quem observa. Mas o fato é que a timidez pode afetar com tal intensidade uma pessoa a ponto de ela nunca aceitar convites para festas ou para encontros e de não se sair bem em nenhuma entrevista profissional. Em suma, a timidez pode mesmo causar intensos desgastes emocionais.

Emoções  produtivas e Destrutivas

Produtivo e destrutivo são denominações geralmente usadas quando se fala a respeito de emoções (Price, 2010).Além de serem extremamente amigáveis, as emoções produtivas são aquelas que geram sentimentos positivos em determinadas situações, tanto em nós como nos outros, ao passo que as emoções destrutivas são aquelas que provocam um efeito negativo, que tanto pode nos destruir (emocionalmente e às vezes fisicamente), como devastar a quem estiver envolvido emocionalmente conosco.    

Embora nenhuma das emoções que fazem parte do grupo destrutivo, possam ser positiva (da maneira como são o amor, a alegria e a felicidade), nem todas são negativas. Pois o pesar, o medo e algumas formas de culpa e de raiva podem ser indesejáveis e desagradáveis, ou até mesmo deprimentes, mas muitas vezes também são necessários, enquanto algumas outras emoções, como a ganância e o egoísmo, encaixam-se no mais das vezes nos domínios do negativo. O  que há então de interessante em relação à primeira classificação (primárias e secundárias) é que ele dá margem a que as emoções de cada grupo possam ser produtivas ou destrutivas, ou mesmo positivas ou negativas, dependendo da situação e da pessoa.
As emoções produtivas são primariamente construtivas, sendo portanto benéficas para o bem-estar do indivíduo. E nessas emoções estão incluídos sentimentos como o de amor, paz, calma, alegria, esperança, paciência, carinho, entusiasmo, gratidão, fé e outras. Estranhamente, caso alguém tente fazer 1 lista de emoções produtivas ou positivas, essa será muito menor do que uma outra de emoções destrutivas ou negativas.

Somente depois de satisfazer as necessidades básicas da alimentação e da segurança, é que se consegue vivenciar as demais emoções. E,nesse ponto, o amor é a necessidade mais importante de todas, pois dentre nós não há aquele que não precise amar e ser amado. Quando o amor é parte intrínseca do ser de uma pessoa, ela  raramente vivencia emoções destrutivas tais como ódio, arrogância, raiva nagativa, inveja e culpa. E, se por acaso essa mesma pessoa passar por alguma dessas emoções, a simples presença do amor tornará mais fácil a sua experiência, assim como a ajudará a melhor entender o outro.

      Veja um pouquinho mais nas próximas páginas...
                                                                                                       Bjos, MLucia                                                                                                                                                                                                                                                                                                          

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário